Archive for fevereiro, 2012

Fórum de Excelencia no futebol em Cuiabá – MT


JA VAI TARDE


Enfim uma noticia aparentemente boa………

Atolado em escândalos, Teixeira deve anunciar saída da CBF

Quinta-feira, 16 de fevereiro de 2012. A data tem tudo para entrar na história do futebol brasileiro. É este o dia em que Ricardo Teixeira deve deixar a CBF, após 23 anos e um mês à frente da entidade máxima do futebol brasileiro.

A possível saída de Teixeira ganhou força no início da semana. Na segunda-feira, durante o programa Linha de Passe, da ESPN Brasil, o comentarista Juca Kfouri afirmou que a renúncia do presidente da Confederação Brasileira de Futebol era “mais que um rumor”.

De acordo com Juca, Teixeira deixará o comando da entidade para dedicar-se à família, morando em Miami. Nas últimas semanas, o dirigente vendeu propriedades e demitiu funcionários de confiança, em uma movimentação que aumentou as suspeitas sobre a saída.

Na quarta-feira, o colunista Anselmo Gois escreveu no jornal O Globo que esta quinta, dia 16, foi a data escolhida para o anúncio. Também na quarta, a Folha de S.Paulo publicou reportagem que mostra ligações de Teixeira com a empresa Ailanto, investigada por superfaturamento no amistoso entre a seleção brasileira e a de Portugal, em novembro de 2008.

A reportagem dos canais ESPN apurou que o anúncio da saída de Ricardo Teixeira deve acontecer de forma simples, sem nenhuma pompa ou circunstância. Possivelmente, haverá apenas uma nota oficial no site da CBF comunicando a mudança.

De acordo com o estatuto da entidade, assumirá o cargo o vice-presidente mais velho ­ José Maria Marin. Dirigente da velha guarda e ex-candidato à prefeitura de São Paulo, Marin voltou ao noticiário recentemente por colocar no bolso uma das medalhas destinadas aos jogadores do Corinthians na premiação da Copa São Paulo.

Denúncias e polêmicas ­ A administração Ricardo Teixeira na CBF foi marcada por vitórias no campo esportivo e político, mas também por uma série de polêmicas e denúncias envolvendo o nome do presidente.

Depois de sobreviver ao chamado “voo da muamba”, após a Copa de 1994, e a duas CPIs, Teixeira conseguiu se reeleger em 2003 e 2007. A escolha do Brasil para sede do Mundial de 2014 ampliou o mandato do dirigente para até 2015.

A partir de 2010, entretanto, o nome do presidente da CBF voltou a ser ligado a polêmicas. O jornalista escocês Andrew Jennings, da BBC, afirmou que dirigentes fecharam um acordo com a corte de Zug, na Suíça, para não terem seus nomes revelados no caso Fifa-ISL.

Segundo Jennings, o acerto foi feito por Ricardo Teixeira e João Havelange, que teriam recebido propina da ISL, antiga empresa de marketing esportivo parceira da Fifa. Ambos teriam devolvido parte do dinheiro recebido à Justiça, com a condição de não terem seus nomes revelados.

No dia 27 de dezembro de 2011, a Justiça ordenou que a Fifa abrisse em até 30 dias os documentos do caso ISL, o que ainda não aconteceu. O temor de uma possível condenação é apontado como o principal motivo da saída de Teixeira.

No entanto, a saída do presidente pode acontecer sob a alegação de licença médica ­ o dirigente, de 64 anos, anunciaria uma viagem para os Estados Unidos para fazer uma cirurgia no coração. Em setembro de 2011, Teixeira foi internado no Rio de Janeiro com um quadro de diverticulite.

FOLHA DE SP

Cheques de R$ 10 mil ao presidente da CBF, Ricardo Teixeira, emitidos por Vanessa Precht, uma das sócias da Ailanto, empresa suspeita de ter superfaturado um amistoso da seleção, foram encontrados pela Polícia Civil em Brasília.

Um contrato entre Vanessa e Teixeira, de março de 2009, estabelece um arrendamento da fazenda dele, em Piraí, a cerca de 80 km do Rio, para a sócia da Ailanto.
Com a descoberta dos cheques nominais emitidos por Vanessa, a polícia concluiu que há um vínculo entre Teixeira e a Ailanto, que organizou o amistoso da seleção contra Portugal, em 2008. O jogo foi bancado por R$ 8,5 milhões em dinheiro público.
OUTRO LADO

Por meio de sua assessoria de imprensa, Ricardo Teixeira afirmou que o contrato de arrendamento de suas terras para Vanessa não tem vínculo com o amistoso entre a seleção brasileira e Portugal. Questionada sobre os cheques dela para o dirigente, a assessoria afirmou que todo negócio da cessão de terras foi “legal e declarado no Imposto de Renda”.

Segundo a assessoria, a CBF não tem relação com o amistoso de Portugal porque este havia sido cedido à Ambev, patrocinadora da entidade que tem direito a uma partida anual. A Ambev recebeu R$ 1,5 milhão dos organizadores da partida, segundo a CBF, em janeiro de 2009.”A confederação não recebeu um centavo pela partida”, afirmou a assessoria.

Por meio de sua secretária, o advogado de Vanessa Precht, Demian Guedes, voltou a dizer que sua cliente não se pronunciaria sobre questões sobre o amistoso.Mais uma vez, ninguém atendeu os telefones da Ailanto, com sede na Barra da Tijuca, no Rio.

Fonte: ReporterMT – http://reportermt.com.br/politica/noticia/15808

 

Fifa nega, mas vê Rússia como saída para suposto fiasco brasileiro


Integrantes da Federação Internacional de Futebol (Fifa) ainda mantêm, em seu discurso, o temor sobre o cumprimento dos cronogramas de estádios para a Copa do Mundo de 2014 e reclamam das obras de infraestrutura no Brasil, principalmente de aeroportos e mobilidade urbana. A entidade conseguiu unir governistas e opositores no Congresso Nacional ao travar uma disputa para que sejam aprovadas exigências consideradas polêmicas. Antes mesmo deste impasse, surgiram especulações de que outro país poderia herdar o Mundial em caso de emergência, mas eram sempre negadas por dirigentes estrangeiros e autoridades nacionais.
A Fifa garante não ter um plano B. Em janeiro, seu presidente, o suíço Joseph Blatter, chegou a declarar que os russos, escolhidos para receber a Copa em 2018, mostravam mais avanços na sua preparação do que os brasileiros. Lá, a previsão de conclusão das obras em alguns estádios é para este e o próximo ano. Questionado por Terra Magazine via e-mail, o Comitê Organizador Local da Rússia para 2018 (COL) não confirma a possibilidade de se antecipar como país-sede, caso haja necessidade:

– Não podemos comentar um assunto como esse. O Brasil é um país que vive e respira futebol. E, como inúmeros fãs de futebol pelo mundo, estamos torcendo para que ele faça uma inesquecível Copa em 2014. Nossa meta é para 2018. Desde que a Rússia foi escolhida como sede, o Comitê Organizador Local está trabalhando duramente para que o torneio consiga alargar as fronteiras do futebol mundial e revigorar o jogo bonito no maior país do mundo.

O COL admite disposição para aprender com as experiências das duas edições anteriores, organizadas por países que pertencem ao mesmo grupo econômico da Rússia, o BRICS, formado também por Brasil, Índia, China e África do Sul:

– Cada Copa do Mundo é diferente, pois reflete os sabores únicos do povo e da atmosfera do país-sede. Mesmo assim, o Comitê Organizador Local da Rússia está bem preparado para aprender com os comitês organizadores de 2010 (África do Sul) e de 2014 (Brasil) e assegurar que o Mundial de 2018 continue no caminho para ser o evento mais espetacular e bem organizado possível.

Membros da iniciativa russa visitaram o sorteio das Eliminatórias da Copa de 2014, ocorrido no Rio de Janeiro, em julho do ano passado.

– O Comitê Organizador do Brasil está sendo muito cuidadoso e, junto com a Fifa, assegurou que a delegação da Rússia para 2018 tivesse acesso a experiências práticas de organização e vislumbrasse as tarefas que ainda estão por vir – informou o COL.
Ineditismo
Ao hospedarem o primeiro Mundial realizado no Leste Europeu, os russos se consideram em situação semelhante à dos sul-africanos, pioneiros no seu continente.

– A Copa de 2010, na África do Sul, provou ser o catalizador de mudanças positivas. O país surpreendeu a todos com sua organização no primeiro evento internacional dessa escala que já aconteceu em continente africano e trouxe um legado positivo para toda a infraestrutura do país. E é para sucessos como esses que o COL da Rússia está trabalhando e se adaptando a cada dia – afirmou a equipe de 2018.

As estatísticas parecem ser o seu grande incentivo. De acordo com pesquisa divulgada pela Fifa e
enaltecida pelo COL, 91% dos sul-africanos concordam que a Copa de 2010 trouxe impactos positivos para a infraestrutura do país. Números divulgados pela Rússia apontam que 61% da população de 143 milhões de pessoas já se diz orgulhosa de abrigar a Copa em 2018.

– Durante o Mundial, a Rússia investirá em fortes relacionamentos para promover o intercâmbio cultural. Para o país como um todo, a Copa ajudará a desenvolver o potencial de todas as regiões, criando um legado sustentável no padrão de países do primeiro mundo – prometeu o COL, embora as cidades-sede se concentrem basicamente no lado oeste do seu gigantesco território, que, lembra o site da Fifa, representa “10% da superfície habitada do planeta”.
Pagamento da conta
O COL não revela quanto estima que custará o Mundial na principal nação herdeira da União Soviética, que recebeu os Jogos Olímpicos de 1980 em Moscou e se esmera para a Olimpíada de Inverno de 2014, em Sochi.

– A Rússia considera o dinheiro gasto com a Copa do Mundo de 2018 apenas uma parte de um longo período de investimento que solidificará a modernização do país – esquivou-se o COL. – A essa altura, e por ser um evento dessa magnitude, apenas previsões podem ser feitas a respeito de um valor final.

O Mundial de 2018 possui dois planos de aplicação de verbas.

– Um é o orçamento operacional do Comitê Organizador, basicamente financiado pela Fifa. Todas as despesas dentro desse orçamento estão relacionadas à organização do torneio: construção ou reforma de estádios, preparação e organização de eventos relacionados, atividades sociais, transporte e serviços para os times, etc. E esse orçamento ainda está sujeito a uma ratificação final – explicou o COL.

Do outro lado do pacote de investimentos está “um orçamento determinado pelas autoridades russas para aprimoramento da infraestrutura do país e desenvolvimento de aeroportos, ferrovias, transporte e comunicação, além da modernização da infraestrutura de tecnologia da informação”.

O primeiro-ministro Vladimir Putin já declarou que espera auxílio financeiro de magnatas compatriotas, como o dono do clube de futebol inglês Chelsea, o bilionário Roman Abramovich.

– A economia da Rússia está forte e estável. Combinando isso com o planejamento detalhado de várias autoridades, podemos concluir que o evento terá um financiamento seguro e deixará um legado positivo para as gerações futuras – afirmou o COL, que vai monitorar a construção dos estádios e o atendimento deles às exigências da Fifa.

Fonte: Reporte MT – http://www.reportermt.com.br/

ATENÇÃO: CARNAVAL – Portaria disciplina entrada de menores em eventos


 

O Juizado da Infância e Juventude da Comarca de Cuiabá publicou uma Portaria disciplinando a forma de entrada e permanência de crianças e adolescentes nos eventos carnavalescos realizados em Cuiabá no período de 11 a 22 de fevereiro deste ano.
O documento é assinado pela juíza Gleide Bispo Santos, em conformidade com o Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA), nos termos do Artigo 149 da Lei nº 8.069, de 13 de junho de 1990.
Seguindo a determinação da Justiça, crianças e adolescentes com até 14 anos de idade poderão entrar e permanecer em bailes carnavalescos do tipo matinê, com horário máximo de encerramento marcado para as 21h. E a presença dos pais é obrigatória no evento para acompanhar o menor.
Acima de 15 anos, os adolescentes devem estar em companhia dos pais ou responsáveis. Também será permitida a presença deste público com autorização documentada e reconhecida em cartório.
Fica vetada a entrada e permanência nos bailes sem esses requisitos.
A magistrada determina ainda a proibição de venda e fornecimento de bebidas alcoólicas às crianças e adolescentes, mesmo que acompanhados dos pais. (Com Assessoria)

Fonte: Diario de Cuiabá


AOS INTERESSADOS: UFMT abre inscrição para atividades desportivas


Podem ser efetuadas até o dia 10 deste mês as inscrições para a Escolinha de Iniciação Desportiva da Faculdade de Educação Física da UFMT. As atividades são destinadas à comunidade em geral: crianças, adolescentes, jovens, adultos e idosos. Os interessados devem se dirigir ao ginásio da UFMT.

As atividades se iniciam no 1º semestre deste ano e as vagas são limitadas. São oferecidas 11 modalidades de esportes como balé clássico, ginástica, artes marciais, xadrez, natação e outros.

No ato da inscrição deverá ser levado documento de identificação e, se for para menor, o responsável deverá estar munido de documento de identidade para preenchimento de ficha de inscrição e assinatura de termo de compromisso. Também nesse momento será cobrada a taxa do uniforme.

Para as aulas de natação e hidroginástica será cobrada uma taxa única, que já inclui o valor do uniforme, sendo R$ 250,00 para a comunidade externa e R$ 150,00 para a comunidade acadêmica.

Para a natação modalidades adulto e hidroginástica, o valor da taxa única é de R$ 200,00 para a comunidade externa e R$ 100,00 para a interna (com vínculo com a UFMT).

Já para as lutas marciais será cobrada uma taxa única referente ao semestre, no valor de R$ 240,00 (não incluso uniforme).

As aulas começarão no dia 13 de fevereiro e irão até o dia 29 de junho e serão dirigidas por técnicos desportivos, todos com formação em Educação Física, alguns com pós-graduação e mestrado. Mais informações podem ser obtidas por telefone: 3615.8841; ou pelo email: desporto@ufmt.br (Com Assessoria)

Fonte: jornal Diario de Cuiabá


ATENÇÃO: MIXTO JOGA HOJE NO DUTRINHA CONTRA O TIME DO BARRA