Archive for novembro, 2010

Estratégias para vencer a tensão, o medo e ter bom desempenho


“O medo é uma emoção natural e procurar afastá-lo pode gerar uma força antagônica que só fará aumentar ainda mais esse sentimento. Por isso, aceitá-lo e transformá-lo em uma força própria é a melhor solução. Para isso é preciso saber as causas do medo e procurar solucionar todas as questões (as causas!)”
Já escrevi algumas vezes que competição sem tensão não tem graça. Uma competição em que são baixos os níveis de tensão tende a gerar apatia entre os atletas e não envolver a plateia.

O problema é quando a tensão é exacerbada. Nesse caso, a aflição invade a mente do atleta, há ansiedade excessiva, a concentração é perturbada e o medo se instala na mente do atleta o que, consequentemente, acarreta outras reações negativas como o nervosismo, intranquilidade e falhas nas tomadas de decisões.

A importância em vencer (o valor que todos nós damos à vitória e, naturalmente a consagração), a preocupação com aqueles que possam frustrar esse desejo dos atletas, ou seja, os adversários e as projeções (expectativas) do rendimento é a origem do medo. O medo de perder!

O medo é uma emoção natural e procurar afastá-lo pode gerar uma força antagônica que só fará aumentar ainda mais esse sentimento. Por isso, aceitá-lo e transformá-lo em uma força própria é a melhor solução. Para isso é preciso saber as causas do medo e procurar solucionar todas as questões (as causas!) de origem do mesmo. Essas questões são primárias, próximas do atleta, mas ao mesmo tempo não são observadas com carinho.

Inicialmente o atleta deve se perguntar:

1) Treinei bem para essa competição?

2) Minha força psicofísica está mobilizada (melhor nível da capacidade física, mental e emocional)?

3) O desafio (competição) está em um nível compatível com meu potencial atlético geral?

4) Tenho consciência de meus limites?

A partir dessas questões e suas boas respostas o atleta começa a criar uma força de administração positiva do medo e passa a enfrentar a competição livre da ameaça dos resultados negativos e do medo das frustrações. Logo a seguir o atleta poderia construir sua estratégia pessoal para um ótimo desempenho. Essa estratégia se baseia nos seguintes passos:

Estratégia para bom desempenho

a) Liberdade da vitória: significa atuar esportivamente com todo o potencial em nível máximo e ao mesmo tempo não pensar em vencer como um exercício mental ou uma fixação, mas pensar na melhor maneira de executar a tarefa a ser feita a cada instante.

A vitória é uma consequência dos esforços e das circunstâncias competitivas. Muitas vezes o atleta tem de aceitar a superioridade do outro ou mesmo entender circunstâncias diversas que podem o afastar da vitória: erro da arbitragem, um lance fortuito, uma falha inesperada e outras contingências.

Por outro lado, uma derrota pode ser o alicerce fundamental para uma outra conquista ainda maior em um futuro próximo.

Um atleta livre é aquele que faz de tudo para ser o melhor, através de seu esforço com alegria em treinar e competir. Alem disso, se diverte mesmo em condições de grande esforço e pressão. Vencer é o que mais almejam os atletas de alto nível, todos sabem disso. Se for tão notório assim, vale o atleta perguntar: Por que pensar sobre algo que já sei? Pensar (para descobrir) o caminho que leva a vitória é o passo definitivo para atuar tranquilo, com a “mente limpa” e sem medo de se frustrar.

b) Força e relaxamento: Para ser forte diante do adversário e todas as circunstâncias que envolvem uma competição o atleta necessita estar relaxado para reunir com calma todas as suas forças, sem tensão excessiva e nervosismo. Observe (em qualquer esporte) como os grandes campeões demonstram serenidade e ao mesmo tempo uma combinação de força e velocidade (potência) máximas. Ademais, a expressão tão conhecida “força da mente” é o resultado de uma grande capacidade de concentração. E isso só é possível com uma boa condição de relaxamento. A manifestação de uma grande força é o produto de uma mente relaxada.

No próximo texto outras diretrizes somadas a essas formam uma ótima estratégia pessoal para a vitória sem medo.

fonte: http://www2.uol.com.br/vyaestelar/psicologiadoesporte.htm

Como perder peso depois dos 50


por Simone Sarti

Gosto muito de malhar, mais já tenho 53 anos e tenho dificuldade para perder peso e medidas nas costas e abdome. O que faço?

 “Comendo pouco e várias vezes ao dia, há um melhor controle hormonal, o apetite diminui, digestão e intestino funcionam melhor e, fracionando assim as refeições, você ainda gasta mais calorias, pois seu corpo vai recebendo informações de que precisa trabalhar mais, aumentando o metabolismo” Resposta: Com o passar dos anos nosso metabolismo (conjunto de processos químicos e físicos dentro de um organismo vivo) diminui e a perda de peso,se necessária torna-se mais lenta e difícil

Essa taxa metabólica é também influenciada por diversos fatores além da idade, como genética, sexo, alimentação e exercício físico. Porém nada que não se possa minimizar.

O exercício físico planejado e orientado é fundamental. Se você já mantém o hábito, o que podemos fazer é tentar aumentar esse gasto calórico, pois depois de um tempo é comum a perda de peso dar uma estabilizada parecendo que “não vai mais sair daquilo” e nessas regiões citadas (costas e abdome) ainda temos a genética contra nós. São locais de maior e mais fácil acúmulo de gordura e infelizmente não conseguimos emagrecer só numa determinada região. O que podemos fazer então é dar uma incrementada no treinamento e em outros hábitos cotidianos:

Não deixe de fazer os exercícios aeróbios: caminhadas, corridas, *aparelhos elípticos. O ideal é de 3 a 5 vezes na semana e um mínimo de 45 minutos
(conseguidos de forma gradual). Aumente a intensidade saindo de lugares só planos para pequenas subidas, ou aumente a inclinação da esteira por alguns minutos.

Não deixe que caia a intensidade do exercício, ao faze-lo lendo um livro, vendo TV ou conversando com amigos.

Modifique a rotina de exercícios localizados mudando o programa ou fazendo aulas diferentes e sempre sem deixar de focar no fortalecimento e estabilidade das articulações. Nessa fase isso é muito importante.

O aumento da massa muscular estimula o metabolismo, pois é preciso mais energia para “manter vivo” o tecido muscular.

Controle a alimentação. Faça refeições nutritivas e pouco calóricas.

Coma de 5 a 6 vezes ao dia. Comendo pouco e várias vezes ao dia, há um melhor controle hormonal, o apetite diminui, digestão e intestino funcionam melhor e, fracionando assim as refeições, você ainda gasta mais calorias, pois seu corpo vai recebendo informações de que precisa trabalhar mais, aumentando o metabolismo. O gasto calórico referente ao metabolismo é em torno de 60 a 70% do gasto calórico diário total.

Segundo os nutricionistas, você pode também abusar das chamadas calorias negativas, que são alimentos que gastam mais calorias para serem digeridos do que eles possuem, por exemplo, o brócolis, amei

*São aqueles aparelhos que simulam caminhadas ou o movimento do esqui. Os pedais vão para frente e para trás, sem provocar impacto nas articulações; são também conhecidos como “transport”.

Fonte: http://www2.uol.com.br/vyaestelar

UIRAPURU – CUIABA/MT (PATROCINADORES 2010)


VIDA DE JOGADOR DE FUTEBOL BRASILEIRO


Hoje, o maior sonho de todo garoto é ser o quê? Um grande jogador de futebol. Mas por que isso está tão frequente? Provavelmente, resume-se a 3 palavras: fama, dinheiro e sucesso profissional. Muitos jogadores procuram isso no futebol. Existe coisa melhor? Só que há a outra face da moeda, em que a mídia não mostra com frequência, por isso que o desejo de tornar-se um jogador de futebol é tão almejado por toda criança. O lado triste, obscuro e cruel desse mundo faz muitos jovens se iludirem e acabarem com suas vidas. Depois, no futuro se arrependerem de terem seguido esse caminho, caso não dê certo. [BR][BR] Antigamente, você não precisava ser um craque no futebol para entrar num time, bastava correr e saber jogar direito que seu caminho seria trilhado no clube. Atualmente não. Você precisa de um empresário forte, saber jogar futebol – caso possua o biotipo, melhor ainda – e dinheiro. Essas 3 coisas são fundamentais para você crescer nessa área. Por exemplo, Alguns jogadores que subiram para o profissional em clubes brasileiros precisaram usar um ato antiético para poder subir, senão não teria acontecido isso. A pior coisa que acontece em um time é você ter categorias de base e não subir quase nenhum jogador. Então, para que tem? O jogador passa por todas as categorias chega na hora de ir para o profissional é dispensado. E o pior que nem indica um clube para ir jogar. Na Europa é totalmente diferente, se você for dispensado, eles indicam outro clube para você continuar seu trabalho, fora que eles avisam bem antes isso a você para você poder programar-se. [BR][BR] A vida de jogador é algo muito admirável e corajoso por tudo mundo, pois o futebol, hoje, é uma arte e uma interrogação (?). O primeiro é simples de explicar, pois o futebol é algo imprevisível ninguém sabe o que vai acontecer, por isso que é emocionante, fora os lances que são criados dentro de campo, em suma, é um espetáculo. E o último, pois você não sabe o que vai acontecer nesse “buraco negro”, quando entra fica difícil de sair ou tem que mudar totalmente seus pensamentos e atitudes para ficar. Se você quiser entrar para o mundo do futebol a primeira coisa a fazer é: Caso tenha 15 anos e tenha capacidade para entrar num clube grande e é isso que, realmente, quer para sua vida, comece a viajar para fazer testes, pois essa é a idade ideal para entrar em um time como o Cruzeiro, por exemplo. Senão, jogue pelo time de sua cidade e consiga fazer um material com seus jogos e treinamentos, porque quando tiver um contato é só mandar e esperar o resultado, principalmente para quem quer jogar fora do Brasil. É interessante frisar que as coisas não são difíceis, mas sim, a maneira como você as vê, que as tornam e não importa o que aconteça se você amar o futebol, quando estiver dentro de um campo com uma bola, irá esquecer-se de tudo… E nunca, nunca mesmo, em sua vida deixe em primeiro lugar o futebol, tipo, abdicar de várias coisas só para fazer isso, por exemplo, abdicar de trabalhar, de estudar, jamais faça isso, pois caso não dê certo vai arrepender-se, amargamente, do que você não fez e das oportunidades que apareceram e você não aproveitou. Em suma, nunca dependa de ninguém, tenha fé, determinação e coragem que alcançará seu sonho.